Portal da Cidade Mogi Mirim

Funcionalismo

3 meses de discussões e, enfim, a Câmara aprova 2% de reajuste dos servidores

Com a aprovação da Lei, o funcionalismo poderá receber em julho, o reajuste salarial retroativo ao mês de março - data base da categoria

Publicado em 20/06/2022 às 22:09
Atualizado em

(Foto: Tom Oliveira/Câmara Municipal)

(Foto: Tom Oliveira/Câmara Municipal)

Greve por mais de 30 dias, paralisação dos serviços de educação e saúde, manifestações nas ruas, discussões, aprovação de Lei, veto de Lei, apresentação de nova Lei. Depois desse cenário de discussões, bate-bocas entre servidores, sindicato, secretários municipais, vereadores e prefeito, e enfim, na noite desta segunda-feira (20/06) a Câmara Municipal aprovou os 2% e reajuste salarial dos funcionários da Prefeitura e do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE).

O projeto de autoria do Executivo foi apreciado durante sessão ordinária desta segunda e foi aprovado, por unanimidade entre os vereadores.

A data base da categoria é o mês de março, portanto, foram cerca de três meses até a definição do aumento. Segundo a Lei, o índice não se estende aos cargos em comissão.

O PL recebeu três emendas e uma delas, de autoria do vereador Tiago Costa foi a que mais gerou discussões. O parlamentar propôs que os 2% sejam acrescidos aos mais de 900 servidores da educação e da saúde que estão recebendo a parcela destacada na folha de pagamento, que é referente ao aumento salarial para as duas categorias exigido pelo Governo Federal.

A emenda foi aprovada por 9 x 8 vereadores, com voto de desempate da presidente Sonia Regina Rodrigues.

"Vamos tirar esse fantasma que ninguém aguenta mais", disse Tiago durante justificativa do texto. "Essa emenda não compromete os 2% dos servidores  e o prefeito tem caixa para pagar, então deixa ele entrar na Justiça para que decida se à parcela destacada incide os 2% ou não", finalizou o parlamentar.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

Paulo Silva reenvia projeto à Câmara, mas sem irregularidade

Câmara pede mudança do PL que limita abono e cartão alimentação aos servidores

Paulo Silva quer limitar abono e alimentação aos servidores; Sinsep se manifesta

Greve demonstra força e união dos servidores públicos municipais

Após quase um mês parados, servidores terminam a greve

Grevistas da Prefeitura "pressionam" vereadores para busca de maior reajuste

Fonte:

Receba as notícias de Mogi Mirim no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário