Portal da Cidade Mogi Mirim

EM MINAS GERAIS

Advogado de Mogi Mirim é preso em Ipatinga a mando da Justiça de SP

No mandado de prisão, Vanderlei Vedovato é enquadrado no artigo 168 do Código Penal, que é quando alguém se apropria indevidamente de bens de terceiros

Postado em 09/10/2020 às 11:42

O advogado mogimiriano Vanderlei Vedovato, 46, foi preso no início da noite de segunda-feira, 5, em Ipatinga (MG), no Vale do Rio Doce, onde estava residindo. A prisão foi feira por policiais militares, após um mandado expedido pela Justiça de São Paulo contra ele.

Vedovato estava com registro da OAB (Ordem dos Advogados) cassado e no momento em que foi abordado, também apresentou uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida desde 2018.

A prisão dele foi acompanhada por representantes do Gaeco (Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). Segundo um jornalista da cidade ouvido pelo Portal da Cidade Mogi Mirim, Vedovato estava morando à rua Santarém, no bairro Veneza.

Foi neste local que os PMs ficaram de campana esperando que o advogado retornasse à casa dele, o que aconteceu por volta das 18h50. Ele estava dirigindo um Honda Civic modelo 2008, preto, com placas de Ipatinga. Um representante da OAB de Ipatinga, Bruno de Oliveira Andrade acompanhou Vedovato até a Delegacia de Ipatinga, onde permaneceu à disposição da Justiça paulista.

No mandado de prisão, Vanderlei Vedovato é enquadrado no artigo 168 do Código Penal, que é quando alguém se apropria indevidamente de bens de terceiros. “No mais, pesa em nome do acusado diversos processos dando conta de igual prática delitiva, (...) dando indícios de reiteração da suposta prática delitiva. Ressalto, ainda, que também há mandados de prisão em aberto expedidos pela 1ª Vara Local, bem como por este Juízo”, menciona a juíza Maria Raquel Campos Neves, na decisão

Em 2018, o advogado foi acusado de desviar mais de R$ 2 milhões de clientes, provenientes de ações para reaver dinheiro depositado em cadernetas de poupança durante os planos econômicos “Bresser”, “Verão”, “Collor I” e “Color II”, no início dos anos 1990.

Na época, Vanderlei chegou a ser detido, acusado de desviar esse montante, lesando dezenas de clientes em Mogi Mirim e outras cidades da região. Ainda na quinta-feira, Vedovato foi encaminhado à capital paulista.


Fonte:

Receba as notícias de Mogi Mirim no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário