Portal da Cidade Mogi Mirim

JOGOS OLÍMPICOS

Nadadora Bárbara Barboza está focada no Troféu Maria Lenk

Atleta mogimiriana se recupera de cirurgia e mira vaga na seletiva olímpica nacional

Postado em 28/01/2021 às 03:30

Bárbara está animada na busca do índice para a seletiva nacional

Por conta da pandemia da Covid-19, os Jogos Olímpicos de Tóquio foram transferidos de 2020 para 2021. A competição está prevista para ser realizada entre julho e agosto, e a equipe de natação da Free Play/Sejel já está na mira da seletiva brasileira, que deve ocorrer em abril e, como é habitual, dentro do Troféu Maria Lenk, o Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação.

A cidade já tem a garantia de que Conrado Coradi Lino estará no Rio de Janeiro para a competição. Mas tem mais gente nesta luta. Bárbara Cecato Barboza, nadadora da categoria sênior, está na busca pelo índice para ir à seletiva nacional. Neste ano, ela tem um desafio a mais, superar uma cirurgia importante. Nada que impeça esta atleta dedicada a quebrar uma entre tantas barreiras.

Em março de 2020, ela sofreu uma séria lesão no ombro direito. Fez tratamento, com meses de fisioterapia e a massoterapia. Treinando sempre no seu limite, como ela diz. Mas, para se manter em alto nível, foi necessário um procedimento cirúrgico. “Hoje, com 50 dias de pós-operatório, eu diria que estou uns 90% pronta para voltar a treinar forte. Antes mesmo de tirar o ponto, eu já estava realizando a fisioterapia, com 12 dias de pós-operatório”, contou.

A recuperação prosseguiu. Depois de 15 dias da cirurgia, ainda em férias, retirou os pontos. “Mas eu já estava conseguindo fazer alguns movimentos tranquilamente e juntamente com a fisioterapia fui evoluindo cada dia mais”. Bárbara está focada em disputar o Maria Lenk. “Quando voltaram os treinos, eu pedi liberação para a minha fisioterapeuta Jéssica. Queria saber se eu já poderia fazer alguns exercícios dentro da água, para que eu pudesse voltar a sentir a sensibilidade da água e de imediato ela me autorizou”, apontou.

A nadadora começou a fazer exercícios dentro e fora da água. Tudo com cuidado, calma e paciência. “Depois de uns dias eu já consegui nadar. Não como antes, mas já conseguia bater água, sem velocidade, sem pressa. Apenas aprendendo a nadar novamente”, relatou.

Agora, mesmo que ainda com pequenas restrições, ela já consegue treinar e está pronta para voltar a nadar em ritmo forte. “Meu treino sempre tem alguma adaptação. Ainda sem fazer muita força, no meu limite, nas minhas adaptações tanto dentro da água quanto fora, que é super importante. Hoje eu entrei na minha terceira e última guia de fisioterapia”, comemorou.

O próximo passo é retornar ao médico que realizou a cirurgia para a liberação da totalidade dos treinos. “Assim que eu tiver 100% de liberação para voltar a nadar, pretendo obter o índice absoluto novamente, nadar os campeonatos fortes e trazer mais conquistas para casa”, prometeu.

Com o objetivo principal de ir à seletiva olímpica, Bárbara mira as três provas em que já tinha índice. Ou seja, nos 200 metros nado peito, nos 400 metros medley e, em sua principal disputa, os 1.500 metros nado livre, a prova indoor mais longa da natação. Para isso, basta atingir a marca estipulada em qualquer competição oficial organizada tanto pela Federação Aquática Paulista (FAP) quanto pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

“A tendência é que tenhamos alguns torneios regionais, realizados em nível estadual, para a Bárbara brigar por esta marca e a classificação ao Maria Lenk”, destacou Ricardo Antonio Martiniano, coordenador técnico da Free Play/Sejel. Nos 1.500 metros, o índice é de 18 minutos e 50 segundos, sendo que a atleta já chegou a nadar para 18 minutos, 24 segundos e 34 centésimos.

Nos 200 peito, ela precisa atingir ao menos os 2 minutos, 43 segundos e 60 centésimos. Ela já registrou 2 minutos, 42 segundos e 85 centésimos. E nos 400 medley, o tempo exigido é de 5 minutos, 15 segundos e 10 centésimos e a nadadora já registrou 5 minutos, 14 segundos e 89 segundos. “Esses tempos são todos de piscina longa. É meio complicado voltar a fazer os melhores tempos da vida neste momento de volta aos treinos, mas não é impossível”, ressaltou.

O trabalho da Free Play é desenvolvido com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Mogi Mirim, Colégio Conectado, Gonçalves Avenida Society, Ótica Líder, Sucos Alvorada, Tradibom e VSwim e apoio do Laboratório 22 de Outubro e da Clínica Vitallis.


Fonte:

Receba as notícias de Mogi Mirim no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias